Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \31\UTC 2010

Jet Lag

Big China Mac

Big China Mac

São 6 horas da tarde, e o fuso horário ainda não foi captado pelo meu corpo! A tarde, foi um copo grande de starbucks que parece demorar a fazer efeito. O cansaço parece ser maior que o poder da cafeína. Apesar do sono, e-mails, pedidos e produtos necessitam meu cuidado. Hoje é oficialmente o meu primeiro dia de trabalho na China. Das janelas do escritório, vê-se distante e apagada a cidade de Hong Kong. O dia está chuvoso, e a tão natural neblina – que chamo de neblina de poluição – fica ainda mais densa, impedindo os raios de sol de penetrar na cidade.

Falando em cafeína, vejo pouco café por aqui. Os almoços são todos regados a chá. Deliciosos por sinal. Até agora, na maioria dos restaurantes, você nem precisa pedir e o chá começa a ser servido. Em alguns deles, os garçons ficam constantemente servindo e servindo. No final você sai morrendo de vontade de fazer xixi, porém satisfeita.

Hoje o almoço foi em um restaurante cantonês. Era despedida de uma das brasileiras, e quem escolheu tudo foi uma das meninas chinesas do escritório. Ao todo foram uns 8 pratos: uma espécie de salada de brócolis cozida, nos quais os talos eram gigantes, bem saborosos. Uma espécie de sushi de algum tipo de carne, servido quentinho, feito no vapor. Aquele paozinho chinês maravilhoso, com um recheio doce. Um bolinho de camarão, com pedaço grande de camarão, cobertos por uma crosta fina branquinha quase transparente, que lembra um arroz. Arroz frito, popular por aqui: contempla arroz branco, arroz vermelho – muito nutritivo – e temperos. Tudo degustado com hashi, os famosos palitinhos. tarefa difícil para o arroz. É claro que o famoso PÉ DE GALINHA foi servido. Em um potinho, no centro giratório da mesa. Era opcional, tk´s God! Não pretendo comer pé de galinha gelado tão cedo.

Então, na hora que saí para comprar o café, começou uma chuva ralinha e bem fina. Imaginei que ficaria assim. Que nada, no caminho de volta a chuva aumentou e tive que comprar um guarda-chuva, que nem sequer usei. Já com o guarda chuva na mão, a chuva voltou a ser ralinha e fininha. Típico desse mês.

Palavra do dia, pronuncia-se “pú how” (púráu), significa “NÃO BOM”. Difícil utilizá-la… por enquanto gosto de tudo por aqui.

Read Full Post »

Amanheceu em Shenzhen

City that never sleeps...

Acordei às 5 da manhã. Fiquei feliz por ter acordado tão bem humorada neste horário. Fiquei triste, pois ainda deveria dormir mais 3 horas. Sem chance, no Brasil são 18 horas, e meu organismo ainda está se comportando como tal. Espero me acostumar logo ao horário chinês, 11 horas a frente.

Pela janela, vejo que começa a ficar claro, mas não vê-se o nascer do sol. Escuta-se alguns passarinhos, fico impressionada ao ouví-los, devem ser habilidosos para encontrar seu cantinho nas árvores, no meio de prédios tão altos.

Começa a amanhecer e algumas poucas bicicletas andam soltas pela rua. As 6 da manhã, comemoram sua liberdade nas ruas vazias… em pouco tempo se encherão.

O Brasil parece ser conhecido no mundo inteiro. No avião, ao lado de um chinês, ele lembra “São Paulo”. No caminho do aeroporto de Hong Kong para nossa casa, sentado ao meu lado um indiano, ele reconhece o português e menciona “Rio de Janeiro”. A copa está quase chegando e ainda não vi nenhuma menção ao evento por aqui. Talvez logo eu descubra quais as expectativas. A nossa torcida está garantida, com uma bandeira do Brasil na sala.

Read Full Post »

Laowai

Esse nome não ia pegar no Brasil...

Ainda nem me acostumei com as “valas” sanitárias, quando me deparo com crianças usando calças literalmente rasgadas na bunda. logo fica claro que o rasgo é proposital – vejo em 1, 2, 3 crianças. A intenção também fica clara. Em qualquer lugar, a qualquer hora, excrementos são lançados no chão. Assim como o cuspe. Uma senhorinha chinesa, andando na nossa frente na rua, puxa duas vezes o cuspe da garganta e lança ali, no meio do caminho, sem pudor ou vergonha.

Espero me acostumar com a comida apimentada (aliás, para deixar claro que se deseja comida sem pimenta, fala-se “pú lá” significa uma negação (pú), NÃO PIMENTA – lá), com as andanças pela rua, pelo calor insuportável, mas não com a liberação de excrementos assim, tão livre e naturalmente.

Falando nisso, no meio do nosso almoço com a chinesinha, ela, conhecedora da cultura brasileira, morre de vergonha ao pedir desculpas e sair com sua caixinha de lenço na mão (diz-se que você sempre tem que ter uma, nunca sabe-se quando vai ter papel no banheiro ou não), morrendo de dor de barriga. Encaramos numa boa, e ela se foi. Ficamos de encontrá-la amanhã, num Karaokê. Não faz muito meu estilo, mas é venerado por aqui – os chineses adoram.

Uma China a ser explorada.

No mercado mundialmente conhecido, Carrefour, os produtos se parecem com os nossos, ainda que com rótulos em ideogramas. Peço ajuda da Kelly, para saber o que é bom ou não. Compro bolacha, água, achocolatado, leite. Leite é o mais difícil, como saber se é de soja, desnatado, integral? O segredo é comprar, tomar. Se gostou, compre sempre o mesmo. As bolachas são fáceis, se parecem com as nossas – recheadas, doces, salgadas. As frutas são diferentes. Ameixas grandes, uma espécie de jaca, lichía à kilo no supermercado. O quilo é +/- 6yuan, seriam 2 reais. Hoje comprei uma espécie de nectarina, vamos torcer para que seja bom. As maçãs são belíssimas, estão na lista da próxima compra.

Difícil encontrar um chinês que fale inglês. Valemo-nos de mímica, gestos e até falo português, com um pingo de esperança, rs. Quando fui comprar um presente pro meu sobrinho, uma luzinha de se jogar para cima com um elástico e cai numa velocidade vagarosamente bela, o vendedor sabiamente falava inglês e até me ensinou como funcionava o tal brinquedo. Me empolguei e comprei dois. Acho que ele vai gostar.

No restaurante do almoço, não tem guardanapos. você pode utilizar toalhas umedecidas, muito bem embaladas, entregues por um preço qualquer. Já à noite, num retaurante mais simples, os guardanapos são de papel, disponíveis em quantidade. Comemos pizzas individuais, batata frita (muito mal cortada – vê se todas as formas e, com casca). Na China populosa, até a sacola do supermercado é racionada. Ganhamos apenas 2 sacolas, grandes por sinal, e ainda cobradas na conta.

Hoje soube de um shopping aqui perto, de 4 andares, só de livros. No 3º andar você encontra livros em inglês, nos outros esquece, chinês e chinês. Também há um shopping só de chá. Você escolhe o chá, a quantidade e a embalagem. São embalados a vácuo. Acabei de decidir minha lembrança de casamento. Durante a semana vou a procura do tal shopping.

Na porta dos apartamentos ao lado, faixas com ideogramas, mostrando o desejo da família para o próximo ano. As faixas ao redor da porta também significam proteção, uma barreira contra o “mal”. Elas estão em vermelha, é a cor do ano que começou para eles, em fevereiro – o Ano do Tigre. Dizem também, que para ter sorte, todos os dias você precisa usar algo com essa cor. No meu primeiro dia chinês, tive sorte, meu tênis tem uma listra vermelha. Daqui para frente vamos ver, acho que minha mala de turista não foi muito bem elaborada para este fim. Um costume um tanto diferente do nosso, que mostra ainda mais nossas diferenças.

Moramos no 21º andar, e nem daqui vê-se as estrelas. Tarefa difícil, num céu encoberto pela poluição das fábricas.

Read Full Post »

Hello world!

Logo que cheguei na China, fui almoçar. Meu colega de trabalho e outra menina brasileira com sua amiga chinesa.

O restaurante que fomos lembra um “fondue”, tu escolhe o tipo de carne, e no centro da mesa já tem preparado um buraco com carvão e uma grade de metal para “fritar/grelhar” as carnes. Não tava com fome, mas comi para já me adaptar ao horário de almoço china. Tinha bacon, filezinho, e uma carninha redondinha, com gosto de porco. O último prato era um monte de cogumelo bem fininho, comprido, enrolados também no bacon. Todo o almoço acompanhado de chá. Aprendi que “pú”, ou “bú”, quer dizer não. ehhe, bom começo. No fim veio um sorvetinho, parecido com esses que se fazem em casa, de coco. Uma mini bola para cada um.

Mas, o que mais me impressionou foi o BANHEIRO do shopping. 6 portinhas, 3 delas eram como o nosso (vaso sanitário) e as outras 3 eram como se fosse um buraco, uma vala!!! Acredita??????? A brasileira disse que é normal por aqui. Inclusive, as chinesas estavam fazendo fila para fazer xixi nas valetas, enquanto os vasos estavam vazios. Dio Santo!!

Sim, a cidade é linda, e não PARA! Em pleno domingo, acabamos de ir no banco pagar o aluguel. Aproveitei e saquei dinheiro, de um terminal na rua mesmo. Td certinho.

Nosso ap é bacaninha. Tem uma parede da sala azul, a cozinha é laranja, mas o resto é bem normal…sem contar o sofá, que tem a base vermelha e as almofadas quase que douradas..hehe. O banheiro é engraçado, o box é arredondado…e a luz dele se liga quase na sala, hehe.

Agora são 3 da tarde China, e 4 da manhã brasil. Batendo o sono.

Read Full Post »